Ligue-se a nós

Sociedade

Projeto para o topo Norte do Estádio derrapa cerca de 75% e não tem estudo de viabilidade económica – PSD

“Tratando-se de uma alteração substancial ao projeto inicial, nesta altura de pandemia,” deveria haver uma discussão pública com os leirienses, aponta o PSD.

Publicado

em

Centro Negócios Leiria Projeto
Foto: Centro de Negócios de Leiria / Município de Leiria

Os vereadores eleitos pelo PSD para a Câmara de Leiria justificam a abstenção no projeto de requalificação do topo Norte do Estádio Municipal de Leiria, na reunião de câmara desta quarta-feira, com a derrapagem face ao valor inicial e à inexistência de um estudo de viabilidade económica para o investimento.

“Enorme derrapagem”.

Em nota de imprensa enviada às redações, o PSD classifica a alteração de valores como uma “enorme derrapagem”, tendo em conta que inicialmente a obra tinha um custo de máximo 7,5 milhões de euros (acrescidos de IVA), passando agora para os 13 milhões de euros (acrescidos de IVA).

Recorde-se que a autarquia leiriense justicou o aumento dos valores com a aprovação, em abril deste ano, de uma alteração ao projeto-base de forma a “dotá-lo das infraestruturas que o tornem atrativo ao investimento na área das novas tecnologias, espaço que passará ainda a acolher um centro de artes e indústrias criativas”, de acordo com o Município.

Para os vereadores sociais democratas Álvaro Madureira, Ana Silveira e Fernando Costa, além da derrapagem em 75% (aumento de cerca de 5,5 milhões de euros face ao inicial), as críticas vão também para a possibilidade dos concorrentes que apresentaram projetos no valor de 7,5 milhões de euros contestarem o concurso.

“Não foi finalizado um estudo económico de suporte a futuras utilizações”.

A oposição defende ainda que “não foi finalizado um estudo económico de suporte a futuras utilizações, nem definida qualquer tipo de gestão/exploração, uma justificação utilizada pelo Município de Leiria para a suspensão do projeto do Pavilhão Multiusos”.

Para o PSD “o valor de metro quadrado para esta intervenção no edificado já existente cifra-se nos 490€/m2 (aumento de 60% face ao inicial)” o que tornará a intervenção mais cara proporcionalmente que a construção do Estádio Municipal.

“A totalidade deste projeto não está abrangido pelo atual quadro comunitário pelo que será maioritariamente suportado pelos cofres da câmara”, uma opção que devido à situação de pandemia, o PSD considera não ser prioritária.

“Falta de coerência”.

Os vereadores sociais democratas da Câmara de Leiria consideram ainda que “a maioria PS na Câmara de Leiria trata os projetos futuros do concelho com dois pesos e duas medidas com uma falta de coerência enorme dando por exemplo os motivos que justificaram a suspensão do projeto do Pavilhão Multiusos”.

POPULARES