Ligue-se a nós

Cinema

Nada faz parar uma mulher com um objetivo – Gambito de Dama

“Baseada no livro de Walter Tevis, esta adaptação da Netflix merece nota máxima pela belíssima cinematografia e pela cor subtil e harmoniosa, realçando os tons neutros”.

Publicado

em

Gambito de Dama
Foto: Série Gambito de Dama / DR

Título: Gambito de Dama
Criadores: Scott Frank e Allan Scott
Ano: 2020
Classificação Notícias de Leiria: 8/10 brisas do lis

 

Beth Harmon (Anya Taylor-Joy) fica órfã aos nove anos, na América dos anos 60. É na instituição que a acolhe que descobre o seu talento para o xadrez, um talento que se torna uma paixão e que irá levá-la às maiores competições mundiais.

Baseada no livro de Walter Tevis, esta adaptação da Netflix merece nota máxima pela belíssima cinematografia e pela cor subtil e harmoniosa, realçando os tons neutros. A maquilhagem pormenorizada e o guarda-roupa luxuoso refletem a evolução da personagem, representando fielmente a época.

O que torna o xadrez tão emocionante e interessante para tantas pessoas hoje? Nada. Não é o xadrez, mas sim a personagem de Anya Taylor-Joy que cria essa atração. É a sua jornada solitária que queremos acompanhar. Todas as suas quedas e vitórias, o seu génio e a sua loucura… O xadrez é apenas um veículo, através do qual ela completa o seu destino.

No final, acontece o aguardado jogo contra o campeão russo, com uma atmosfera a faz lembrar o combate de Rocky Balboa contra Ivan Drago, com a americana a triunfar sobre a máquina fria e poderosa da União Soviética, resultando numa efusiva apoteose. Esta vitória é ainda mais expressiva depois de todas as dificuldades que Beth teve de ultrapassar, sempre de forma independente, confiante nas suas capacidades e sem medo de arriscar ou de parecer demasiado ambiciosa aos olhos do mundo. Beth é humana, as suas imperfeições tornam-na real e a minissérie dá-lhe espaço para o mostrar e dá-nos tempo para nos deixarmos arrebatar por ela.

Veja aqui o trailer:

Filipa Reis sempre foi apaixonada pelas imagens do grande ecrã e também do pequeno. É consumidora assídua e ávida de longas-metragens, documentários, séries e livros. Licenciou-se em Comunicação Social, pela Escola Superior de Educação de Coimbra. Depois de estagiar na ESEC TV, foi assistente de produção no programa Câmara Clara da RTP. Em 2013, iniciou uma nova fase profissional, na LUA Filmes, onde se mantém até hoje como produtora.

POPULARES