Ligue-se a nós

Sociedade

Manifesto pelo Pinhal do Rei pede ação em vez de palavras

A concentração está marcada para a próxima quinta-feira, às 17h30, na Praça Stephens, na Marinha Grande.

Publicado

em

Concentração Pinhal É Nosso 15 out
Foto: Facebook O Pinhal é Nosso

A Comissão Popular “O Pinhal é Nosso” lançou um manifesto e vai-se concentrar no dia 15 de outubro, na Praça Stephens, na Marinha Grande, para exigir medidas concretas da Câmara da Marinha Grande e do Governo na defesa da Mata Nacional de Leiria.

“Este é o tempo para que todos, incluindo a Câmara Municipal da Marinha Grande, se empenhem de facto, e não apenas em palavras, na exigência e implementação no terreno de ações e intervenções que dêem resposta à catástrofe que se abateu sobre o Pinhal”, defendem os promotores.

A concentração está marcada para a próxima quinta-feira, às 17h30, na Praça Stephens, na Marinha Grande. No mesmo dia, mas para as 15h00, a presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Cidália Ferreira, convocou uma reunião do Observatório do Pinhal do Rei.

 

Manifesto
Para defender o Pinhal todos fazem falta!

Assinalam-se no próximo dia 15 de Outubro três anos do incêndio que devastou a quase totalidade do nosso Pinhal de Leiria. Nestes 3 anos muito foi dito e infelizmente muito pouco foi  feito. As populações anseiam há tempo demais por medidas concretas, implementadas no terreno, que garantam que o Pinhal é protegido e renasce, e que se mantém público e ao serviço do povo da Marinha Grande, do Distrito e do País.

Três anos é tempo demais. A imagem de abandono e de degradação do Pinhal, das estradas e caminhos, e do seu património imobiliário é a dolorosa prova da falta de ação, de investimento e de medidas concretas. Projetos, como o de abrir portas à alienação de património imobiliário, sem haver e sem estar em concretização um plano de recuperação e valorização do Pinhal preocupam todos aqueles que não desistem de o defender como património inalienável do povo da Marinha Grande e de outros Concelhos.

Nós não desistimos do Pinhal! O Pinhal é nosso e assim tem de continuar!

Apelamos por isso à união de todos para exigir medidas concretas do Governo. Este é o tempo para que todos, incluindo a Câmara Municipal da Marinha Grande, se empenhem de facto, e não apenas em palavras, na exigência e implementação no terreno de ações e intervenções que deem resposta à catástrofe que se abateu sobre o Pinhal.

Este é o tempo de passar das palavras aos actos. Por isso exigimos:

– Que se invista a sério no Pinhal. Que se inscreva no Orçamento de Estado o princípio de que as verbas realizadas com a venda de material lenhoso proveniente do incêndio de Outubro de 2017 no Pinhal de Leiria sejam integralmente aplicadas no financiamento de atividades de reflorestação, limpeza, arranjo de vias, recuperação de imobiliário e de gestão florestal, bem como para investimento em meios técnicos e humanos adequados.

– Que se estabeleça um calendário de operações, público e monitorizável que estabeleça como objetivo concluir a reflorestação de toda a Mata Nacional, num prazo razoável. E que se avance na criação de um portal eletrónico, para divulgação pública das ações, meios, verbas, e resultado da gestão florestal.

– Que se avance de imediato, e sem mais demoras e desculpas, na contratação dos meios humanos (nomeadamente do ICNF) necessários à concretização das ações de recuperação, valorização, proteção e gestão da Mata Nacional de Leiria, procurando garantir condições de trabalho digno e atrativo, para que este reforço na componente humana seja efetivamente concretizável;

– Que se assuma, sem quaisquer dúvidas ou subterfúgios, que todo o território do Pinhal será  integralmente reflorestado, com uma matriz dominante de mata de Pinheiro Bravo, e com o seu estatuto de Mata Nacional pública.

– Que o Governo cumpra as determinações da Assembleia da República e avance com o processo com vista à classificação da Mata Nacional de Leiria como Reserva da Biosfera da UNESCO, tendo  em conta o seu valor histórico, social, cultural e natural.

– Que se suspenda todo o processo relacionado com o projeto Revive Natura no que respeita ao património imobiliário do Pinhal de Leiria até que esteja finalizado e discutido publicamente o plano de recuperação e valorização do Pinhal.

– Que o Governo autorize e defina uma verba para a instalação do Museu Nacional da Floresta na  Marinha Grande na dependência do Ministério do Ambiente e com financiamento do Orçamento do Estado, nas instalações do Parque do Engenho.

– Que se garanta o envolvimento das populações na discussão pública sobre o Pinhal de Leiria,  designadamente através do movimento associativo dos concelhos abrangidos pelo Pinhal, bem como outras estruturas representativas das populações, nomeadamente revitalizando e alargando o Observatório do Pinhal de Leiria, incluindo ao longo de toda a MNL informação própria, com justificação das intervenções no local, sejam elas abate, escarificações, semeia ou plantio.

Assim, convidamos todas as estruturas, associações, escolas, sindicatos e forças vivas dos concelhos abrangidos pelo Pinhal de Leiria a convergir com as organizações promotoras deste manifesto numa ação popular que afirme, com a voz das populações, que o Pinhal é Nosso!

Apelamos por isso à participação numa concentração no dia 15 de Outubro pelas 17:30 na Praça Stephens, na Marinha Grande, cumprindo todas as regras de distanciamento e medidas de  higiene.

Para defender o pinhal todos fazem falta!

As Organizações Promotoras:

Comissão Popular “O Pinhal é Nosso”
Sport Império Marinhense
STIV – Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira
COOPOVO

(Transcrição integral do Manifesto)

.

Recomendado




POPULARES