Ligue-se a nós

Sociedade

Dois mortos e 26 pessoas infetadas com covid-19 em Lar de Santa Eufémia

As vítimas mortais no Lar Eira da Torre, em Santa Eufémia, tinham 94 e 95 anos.

Publicado

em

Luvas Saúde Covid-19
Foto: Luvas / Pixabay

Dois utentes de um lar no concelho de Leiria morreram devido ao novo coronavírus, num surto que infetou outros 21 utentes e mais três funcionários, disseram hoje fontes da Autoridade de Saúde.

Segundo o delegado de saúde Rui Passadouro e a enfermeira de saúde pública Cristiana Rosário, da Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Litoral, “à data de hoje, há três funcionários e 21 idosos positivos” no lar Eira da Torre, em Santa Eufémia.

“Aguardam-se resultados de mais 10 utentes”, adiantaram, explicando que “ocorreram dois óbitos, de pessoas acima dos 90 anos, que tinham outras patologias”.

Os responsáveis de saúde pública que estão a acompanhar este surto salientaram, contudo, que “houve outros utentes do lar com mais de 90 anos que testaram positivo, estiveram internados e, neste momento, estão estáveis”, tendo-se registado uma “evolução favorável”.

“Neste momento, estão quatro utentes internados”, referiram

A situação começou no dia 4 de novembro, “com a suspeita num funcionário”, tendo sido agendado de imediato um rastreio.

“Nesse primeiro rastreio foram detetados nove utentes e um funcionário positivos” à covid-19, explicou Rui Passadouro, referindo que, “entretanto, houve outros funcionários e utentes” cujos testes se revelaram positivos.

Para a intervenção no lar, “privado e com boas condições”, foi pedida a colaboração da Segurança Social, através das equipas de intervenção rápida.

“O lar não precisou de apoio médico e de enfermagem, porque tem, e tiveram a colaboração para a desinfeção do espaço”, esclareceram.

Rui Passadouro e Cristiana Rosário assinalaram ainda que “outras entidades estão a acompanhar a situação”, como a Câmara de Leiria e a Proteção Civil.

“Destacamos que a direção técnica do lar Eira da Torre é muito dedicada e muito colaborante, estando numa articulação permanente com as autoridades”, afirmaram, realçando que, “perante um único foco suspeito, a atuação da Saúde Pública foi para toda a instituição, com funcionários e utentes todos testados”, numa intervenção com aqueles parceiros.

De acordo com estes responsáveis, está a ser planeado fazer “um novo rastreio total aos utentes e funcionários”.

O surto neste lar privado foi noticiado pelo Jornal de Leiria.

O concelho de Leiria regista, desde o início da pandemia, em março, 934 casos confirmados de covid-19, mantendo-se 282 ativos, segundo o último boletim da Comissão Distrital de Proteção Civil de Leiria, divulgado às 00:27 de hoje.

No concelho, há ainda 637 pessoas recuperadas do novo coronavírus e estão contabilizados 15 óbitos.

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, garantiu à Lusa que o município “vai continuar a reforçar os lares com equipamentos de proteção individual e testes”, além de disponibilizar técnicos da área social, para que, “com a Saúde Pública e a Segurança Social, possam ser minorados os efeitos da pandemia”.

Gonçalo Lopes, que é também presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, reiterou os apelos à população para a utilização de máscara e para o distanciamento social, e anunciou que a estrutura de apoio de retaguarda para doentes com covid-19 sem necessidade de internamento hospitalar, a instalar no Seminário de Leiria, estará a funcionar na próxima semana.

POPULARES