Ligue-se a nós

Opinião

Carta Aberta ao Ministério das Infraestruturas e Habitação – Linha do Oeste

“Têm-se verificado, ao longo do tempo, não só sucessivos atrasos denunciados por autarcas e utentes, mas também uma ausência total de possíveis projetos de modernização a norte de Caldas da Rainha, excluindo-se, assim, não só a capital de distrito, Leiria, mas também Alcobaça, Nazaré, Marinha Grande, Pombal e Figueira da Foz”.

Publicado

em

Henrique Canha
Foto: NL

Exmo. Senhor Ministro das Infraestruturas e Habitação Pedro Nuno Santos,

Exmo. Senhor Secretário de Estado das Infraestruturas Jorge Delgado,

A Linha do Oeste é um dos eixos estruturantes do distrito de Leiria; no entanto, o que se tem verificado ao longo de sucessivos Governos é a incapacidade de modernizar e valorizar a principal via ferroviária que percorre o nosso distrito, do Bombarral a Figueira da Foz, garantindo a comunicação com Coimbra e Torres Vedras até Meleças.

A notícia da intenção do Governo modernizar o troço entre Meleças e Caldas da Rainha, que foi bem recebida pelos municípios do Sul do Distrito, também levantou neles reivindicações para que a Linha fosse modernizada também a norte. A visão a norte foi mais severa: Alcobaça e Nazaré emitiram um comunicado conjunto criticando a falta de investimento na Linha a norte desse concelho. A 3 de Abril de 2020, noticiou-se, além da adjudicação da obra relativa ao troço Meleças-Torres Vedras, que faltava concretizar o lanço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, falhando-se o prazo anunciado pelo Senhor Secretário de Estado Jorge Delgado, de dois a quatro meses.

Se é certo que a pandemia veio a atrasar imprevisivelmente uma quantidade considerável de projetos, também o é que o anúncio feito pelo Senhor Secretário de Estado se deu em Julho de 2019 e que o confinamento foi imposto a Março de 2020. Têm-se verificado, ao longo do tempo, não só sucessivos atrasos denunciados por autarcas e utentes, mas também uma ausência total de possíveis projetos de modernização a norte de Caldas da Rainha, excluindo-se, assim, não só a capital de distrito, Leiria, mas também Alcobaça, Nazaré, Marinha Grande, Pombal e Figueira da Foz.

Numa altura em que as Alterações Climáticas forçam os diversos Estados a repensarem as suas economias e infraestruturas, a Federação da Juventude Socialista de Leiria considera fundamental o investimento nos transportes públicos ferroviários e na sua modernização, não só para garantir uma maior sustentabilidade ecológica, mas também para assegurar a mobilidade dos jovens do nosso distrito, tema que tem valido a nossa atenção. Mais do que a cooperação intermunicipal, fundamental em questões regionais, é necessária a intervenção central, única com capacidade de captação e investimento necessário para projetos com a magnitude necessária para alterar o panorama do nosso distrito.

Exposta a situação, além de apelarmos que lhe dediquem a vossa atenção, apresentamos as seguintes questões:

  1. O prazo para a conclusão simultânea das duas fases de modernização do troço Meleças-Caldas da Rainha, anunciado pelo Senhor Secretário de Estado na CIMOESTE, mantém-se em 2022?
  2. O seu Ministério pondera a canalização das verbas comunitárias, derivadas do contexto pandémico, para investimentos na Linha do Oeste, de modo a estimular a dinamização económica e a mobilidade no Distrito?

Com os melhores cumprimentos,

Henrique Canha

(Presidente da Federação da Juventude Socialista de Leiria)

Pedro Barata

(Presidente da CPD da Federação da JS de Leiria)

Diogo Ramalho

(Presidente da Concelhia de Alcobaça)

Manuel Martins

(Presidente da Concelhia de Caldas da Rainha)

Diana Pais

(Presidente da Concelhia de Castanheira da Pera)

Vitor Santos

(Presidente da Concelhia de Leiria)

Rui Tomás

(Presidente da Concelhia da Marinha Grande)

Milton Estrelinha

(Presidente da Concelhia da Nazaré)

.

Presidente da Federação da Juventude Socialista de Leiria. Tem 30 anos, natural da Ilha da Madeira, trabalha como Business Developper.

Recomendado




POPULARES