Ligue-se a nós

Opinião

A verdadeira solidariedade não tem Marca

“A verdadeira solidariedade não paga publicidade, não é uma marca e o seu único interesse é ajudar o próximo.”

Publicado

em

Opinião Notícias de Leiria
Foto: NL

A 2 de Março soaram os alarmes de covid-19 em Portugal com a confirmação oficial dos dois primeiros casos de coronavírus. O cenário de pandemia instalou-se rapidamente e apesar das medidas excepcionais adoptadas, os efeitos do vírus tiveram um forte impacto económico e social colocando em lay-off mais de 930 mil trabalhadores e cerca de 353 mil no desemprego, ainda em Abril, segundo Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. A queda acentuada dos rendimentos das famílias tem-se revelado um verdadeiro desafio e os milhares de pedidos de ajuda junto das instituições não param de aumentar. Quase três meses depois, tentamos contrariar as previsões económicas pouco promissoras com o regresso gradual à “normalidade”.

Ainda em Março, o Banco de Portugal previa uma recessão de 5,7% do produto interno bruto (PIB) português em 2020, uma previsão mais optimista que os 8% avançados pelo Fundo Monetário Internacional, em Abril, ou que o cenário previsto pela Comissão Europeia, este mês de Maio, que aponta para um recuo da economia portuguesa na ordem dos 6,8% do PIB. Habituados a viver momentos de crise ou calamidade, em Portugal sempre se fez sentir um forte espírito de solidariedade e os sucessivos apelos, dos nossos governantes, à solidariedade dos portugueses fazem-se ouvir nos noticiários sem estranheza.

PUBLICIDADE

Os apelos tomam repercussões e as notícias de empresas e empresários, movimentos e associações solidárias com iniciativa não tardam a aparecer e a revelar essa característica que nos torna tão especiais enquanto seres humanos. Mas se, actualmente os apelos do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do primeiro-ministro, António Costa, e no caso dos Leirienses, do presidente da Câmara Municipal de Leiria, Gonçalo Lopes, não nos causam estranheza, já as notícias de empresas “solidárias” que despedem trabalhadores e/ou praticam toda uma série de outros abusos laborais em plena pandemia e recorrem aos apoios do estado, ou notícias de marcas que procuram mediatismo e reputação com eventos solidários, nós estranhamos.

Estranhamos porque a verdadeira solidariedade não paga publicidade, não é uma marca e o seu único interesse é ajudar o próximo. Por outro lado, a luta contra a actual crise económica e social não pode depender da solidariedade dos Leirienses por falta de medidas do estado e do executivo que devem estimular a economia local, a valorização e protecção dos trabalhadores do tecido industrial e empresarial do distrito de Leiria e um forte investimento em serviços essenciais como os transportes, a saúde, o ambiente e a cultura.

 

______________
O Notícias de Leiria convidou todos os partidos representados na Assembleia da República para a publicação de um artigo de opinião, da inteira responsabilidade do seu autor.

.

Ativista do Bloco de Esquerda. Tem 30 anos, é natural de Leiria e desempenha funções de Técnico de Tratamento Térmico de Metais.

COMENTÁRIOS

Recomendado




Recomendado




POPULARES